Como navegar pelo blog

Utilize os marcadores à direita para acessar o conteúdo do blog através dos temas. Se você está começando a conhecer o bumerangue agora, acesse o índice na barra abaixo para ler o básico (como arremessar, onde comprar etc.).

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Trifly nacional e importado: qual a diferença?

Olá, pessoal!

Há muito tempo vem se falando sobre as diferenças entre o Trifly nacional e o importado. Alguns dizem que o nacional seria maior e mais pesado e que isso atrapalharia seu desempenho, não dando pra modificá-lo para competições. Na verdade essas informações são um engano, vejam abaixo.

Foram comparados um exemplar em PP original do Darnell (vermelho, sem desenhos) e dois exemplares em PP da Bahadara (verde e branco com desenhos, iguais entre si, exceto pela cor). 

Trifly em PP importado. Notem que, ao contrário do nacional,
não há o nome da Bahadara gravado ao redor do círculo central

Primeiro foi medida a espessura de cada um. O Trifly nacional (esquerda) se mostrou 0,16 mm mais fino que o importado (cliquem nas fotos para ampliar):


Quanto ao peso, o nacional é 2 g mais leve:


Por fim, um Trifly nacional foi colocado sobre o importado. É possível perceber que a asa do nacional é alguns milímetros mais curta:


Concluindo: o bumerangue nacional é um pouquinho menor e mais leve que o importado. Porém, essa diferença não chega a ser significativa, sendo que ambos podem ser modificados das mesmas maneiras e resultam no mesmo desempenho. E quanto à resistência do material, o nacional não deixa nada a dever: o teste de qualidade é feito arremessando o bumerangue algumas vezes contra uma parede.

Mas porque essa diferença no tamanho? O Trifly é feito através de um molde onde o plástico é injetado. O molde do nacional foi feito usando um Trifly importado como base, logo o molde tem o tamanho exato desse bumerangue. Ao ser injetado no molde, o PP derretido preenche todo o espaço, mas ao resfriar ele se contrai ("encolhe") um pouco, resultando em um Trifly alguns milímetros menor. É válido ressaltar que o ABS e o nylon não sofrem essa contração, logo os bumerangues desses materiais ficam um pouco maiores que os de PP (tanto os nacionais, quanto os importados).

Uma dica: ao pegar plantas para modificações do Trifly (feitas geralmente com base no importado), não tentem encaixá-las no bumerangue nacional com referência no furo, pois ele estará deslocado por causa da diferença de tamanho. Para isso, utilizem as bordas.

E uma última observação: ninguém é obrigado a acreditar no que está escrito aqui. Quem duvidar pode repetir as mesmas medições e conferir por si mesmo.

Atualização em 24 de julho de 2011:

Vejam o vídeo com o próprio criador do TriFly, o norte-americano Eric Darnell, falando do bumerangue fabricado no Brasil:



Bons retornos a todos.
Ítalo Carvalho.

P.S.: Devido às repercussões deste post, publiquei um nota de esclarecimento ao público.

9 comentários:

  1. Muito post. O blog está massa! Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Ítalo. Essa reportagem serve para desmistificar tudo o que falam sobre bumerangues nacionais.
    A cada dia que passa seu blog está melhor. Continue assim.

    ResponderExcluir
  3. Emerson Mistico (Klango)8 de setembro de 2010 14:11

    Olá!

    Achei bem interessante a comparação. No fundo tem gente que vai continuar a afirmar que o importado é melhor por outros motivos (vão até inventar alguns)... Porém, acho bem relevante o fato de provar a qualidade dos bumerangues Trifly nacionais.

    Acho vantajoso o uso para quem joga no Brasil, pois são bem mais acessíveis, sem perder características técnicas para competição. Inclusive com ótimos resultados em competição como vimos recentemente...

    Parabéns pela busca de informação. Ficar no “achismo” é coisa do passado. Hoje o que vale são resultados comprovados.

    ResponderExcluir
  4. Olá a todos.

    Muito obrigado pela força. Continuo trabalhando para o blog ficar cada vez melhor, ainda há muito a ser feito.

    ResponderExcluir
  5. Olá Ítalo, nos meus experimentos cada um é melhor em alguma coisa, mais eu também trabalho só com o ABS, faz esses testes com o ABS, só pra saber.
    No ABS eu acho o Nacional mais estável e o gringo mais rápido.

    ResponderExcluir
  6. Italo, parabéns pelo seu trabalho.
    Não apenas de procurar mostrar nosso esporte a quem tem interesse, mas tambem de buscar a veracidade dos fatos que não podem ser refutados quando o maior argumento são fatos comprovados por documentos e declarações contundentes dos proprios protagonistas dessa história.
    Magrão Bahadara

    ResponderExcluir
  7. Ola Italo , vi no site um endereco que vende try fly importado , porem no site nao tem como comprar... voce saberia aonde encontrar os modelos importados aqui no Brasil ou alguma loja que venda online!? Gostaria de modelos feitos de Nylon 9
    Abc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Importado aqui no Brasil ninguém mais vende, o único que vendia parou não sei porque e também não sei se vai voltar a vender. Você pode importar dos Eua, veja na página de links (lá em cima) os sites Fight Toys e The Boomerang Man, eles devem ter o Trifly de nylon.

      Excluir
  8. Consegui encontrar bumerangue tri fly ( importado ) de nylon a 11% ,que material fantastico , rigido , com flexibilidade a torcao , e denso , e muito facil de cortar e lixar , estou fazendo um bume de fast para vento forte , espero que fique bom...abcs.

    ResponderExcluir

Sugestões e correções são bem-vindas, mas seja educado (a): não use linguagem ofensiva ou ataque ninguém! Se sua única opção for postar como "Anônimo", peço que por favor inclua seu nome e cidade no fim do comentário.